Encontre o que deseja mais rapidamente!
Digite o nutriente, alimento, doença ou assunto que deseja saber:

Comer peixe pode prevenir câncer?

Todos nós já ouvimos falar muito sobre os benefícios dos peixes em nossa alimentação. Como fontes de Ômega 3, ajudam no desenvolvimento de nosso sistema nervoso central, sendo então recomendado seu consumo para todas as pessoas, principalmente aqueles que desenvolvem muitas “atividades mentais”, como é o caso dos estudantes.


Entretanto, há pouco tempo já se pesquisa uma outra possível importância do consumo de peixes: sua capacidade de prevenir o surgimento de cânceres. É possível? Se sim, como? Para entendermos um pouco melhor, precisamos primeiro entender o que são antioxidantes e seu papel em todo esse processo.


O que são antioxidantes?


Antioxidantes são moléculas que podem interagir com segurança com os radicais livres e terminam a reação em cadeia com as mesmas antes de moléculas vitais serem danificadas por tais radicais. Embora existam vários sistemas de enzimas dentro do corpo que eliminam os radicais livres, micronutrientes antioxidantes principais como a vitamina E, beta-caroteno e vitamina C são muito importantes nesse processo.


Além disso, por meio do combate aos radicais livres, evita-se o envelhecimento celular. E quanto menor for o envelhecimento celular, mais saudável será nosso organismo. Assim, consumo de alimentos ricos em antioxidantes é vital para a manutenção de nosso organismo.


O selênio, um mineral que é necessário para o funcionamento adequado de um dos sistemas de enzimas antioxidantes do organismo, é por vezes incluído nesta categoria. O corpo não pode fabricar tal micronutriente então eles devem ser fornecidos por meio de dieta.


E por que comer peixes semanalmente?


Porque peixes também são ricos em antioxidantes, além do muito comentado Ômega 3. Assim, consumo de peixe deve ser feito ao menos semanalmente (segundo o ministério da saúde norte-americano, duas porções por semana), sendo que as melhores escolhas de peixes são o arenque, sardinha, salmão, truta, cavala e atum. Aqueles que não comem peixes podem substituí-los por cápsulas de óleo de peixe, mas deve atentar-se à composição nutricional das cápsulas, a fim de garantir que os nutrientes desejados estão presente nas mesmas.


Antioxidantes podem prevenir o câncer?


Essa é uma boa pergunta – e tudo indica que a resposta está mais para um claro “sim”. Considerável evidência laboratorial de estudos com animais e cultura de células indica que os antioxidantes podem retardar ou possivelmente prevenir o desenvolvimento de câncer, uma vez que combate o envelhecimento celular e danificação de suas estruturas. No entanto, informações de ensaios clínicos recentes são menos claras.


Apesar da incerteza, a aposta é de que sim, antioxidantes podem ajudar na prevenção de câncer. Além de peixes, outro exemplo de alimento rico em antioxidantes e que vem sendo investigado é a amêndoa. Investigadores observaram que os principais compostos antioxidantes encontrados nas amêndoas (catequina, epicatequina e campferol) também são os que proporcionam o mais elevado grau de protecção contra a morte celular por ação de radicais livres, um mecanismo que parece desempenhar papel importante na redução do risco de doenças crônicas como o câncer.


Antioxidantes são abundantes em frutas e verduras, bem como em outros alimentos, incluindo nozes, grãos e algumas carnes, como aves e peixes. Assim, a decisão final sobre a inclusão ou não de peixe em sua dieta fica por sua conta!

Se você gostou, que tal...

Iogurte

Caju

A Laranja