Encontre o que deseja mais rapidamente!
Digite o nutriente, alimento, doença ou assunto que deseja saber:

Raquitismo

Descrição

Trata-se de uma doença do tecido ósseo causada por problemas na mineralização do mesmo, geralmente devido à deficiência da vitamina D (raquitismo este conhecido como raquitismo primário), do fósforo ou do fosfato (estes, conhecidos como raquitismo secundário). Além disso, a deficiência de cálcio pode contribuir muito para o quadro de raquitismo.

Este é um problema que ocorre principalmente em crianças dos países em desenvolvimento. Devido ao problema de mineralização, os ossos dessas crianças tornam-se mais frágeis e flexíveis, levando os mesmos a possíveis deformidades.

Sintomas

  • Dores nos ossos e problemas dentários;
  • Maior tendência a fraturas e deformidades no esqueleto;
  • Fraqueza muscular;
  • Problemas com o crescimento;
  • Hipocalcemia (redução dos índices de cálcio no sangue.

Em casos mais graves, podem ocorrer a tetania (espasmos musculares) e amolecimento do crânio.

Prevenção e Tratamento

O raquitismo é um problema que aparece principalmente em crianças que possuem forte problema de nutrição ou que estão em fase de crescimento e possuem uma dieta inadequada quanto à vitamina D, cálcio, fosfato e fósforo.

Sendo assim, a melhor forma de prevenção, bem como tratamento, é a regulamentação de sua dieta alimentar, que deverá ser rica nos nutrientes necessários. Fígado e óleos de alguns peixes gordurosos são os alimentos mais ricos em vitamina D. Já quanto ao cálcio você pode saber um pouco mais clicando aqui e quanto ao fósforo, você pode encontrar mais informações clicando aqui.

Infelizmente, a concentração de vitamina D nos alimentos é muito baixa, sendo portanto importante a suplementação alimentar sugerida pelo médico, bem como a exposição à luz solar (os famosos “banhos de sol”), o meio mais comum que nosso organismo usa para produzir a vitamina D.

Outros Cuidados

Por ser uma doença que ataca principalmente crianças em fase de desenvolvimento (quando estão em crescimento constante e, por isso, necessitando de maiores concentrações de vitamina D a fim de fixar o cálcio e o fósforo em seus ossos),  manifesta-se principalmente em crianças de 6 a 24 meses.

Além disso, caso a mamãe durante o período de gravidez tenha deficiência de vitamina D, o bebê poderá desenvolver o raquitismo em suas primeiras semanas de vida como conseqüência!

Outro fato a se observar é que há alguns casos em que o raquitismo é herditário, causado por uma alteração no rim (por meio de uma malformação genética) que acaba por permitir que o fosfato seja expelido pela urina, causando assim a redução da concentração do mesmo.

O raquitismo hereditário geralmente começa a se desenvolver ainda no primeiro ano de vida da pessoa, sendo portanto importante o seu rápido diagnóstico bem como o início do tratamento.

A fim de diagnosticar se um paciente realmente possui raquitismo, um médico pode usar exames de sangue (que acusarão a baixa concentração de cálcio e fosfato, por exemplo) ou raios-x dos ossos (que poderão apontar deformidades).

Referências Bibliográficas

Se você gostou deste nosso artigo, você pode continuar seus estudos sobre o assunto tomando os seguintes textos como ponto de partida:

WIKIPÉDIA, Raquitismo, disponível em http://pt.wikipedia.org/wiki/Raquitismo

COPACABANA RUNNERS, Raquitismo, disponível em http://www.copacabanarunners.net/raquitismo.html

NYCOMED PHARMA, Raquitismo, disponível em http://www.nycomedpharma.com.br/apws/site/sua_saude/patologias/raquitismo.asp

SERTAOGGI, Raquitismo, disponível em http://adam.sertaoggi.com.br/encyclopedia/ency/article/000344.htm

MANUAL MERCK, Raquitismo Resistente à Vitamina D, disponível em http://www.manualmerck.net/?url=/artigos/%3Fid%3D152%26cn%3D1203