Encontre o que deseja mais rapidamente!
Digite o nutriente, alimento, doença ou assunto que deseja saber:

Como conseguir uma alimentação saudável e barata

Quem nunca se deparou com o desafio de conseguir rechear a mesa de casa com muita saúde para toda a família mas estava com a grana curta naquele mês? E o que fazer? Abrir mão da saúde é que não dá, não é?

Este é um desafio que assombra principalmente pessoas das classes média e baixa, que muitas vezes não sabe como melhor proceder nas compras semanais ou mensais bem como qual cardápio seguir para garantir o bem-estar de todos.

Nós do Nutrição em Foco decidimos trazer aqui algumas sugestões sobre como fazer para contornar esse problema e ainda conseguir agregar mais valor à sua alimentação!

E então, pronto para as dicas?

Busque frutas da época

Sim, nós já sabemos que verduras, legumes e frutas são essenciais para o bom funcionamento do nosso organismo, mas o que fazer quando vamos a uma feira ou mercado e percebemos que as frutas estão muito caras? A primeira decisão pode ser procurar as frutas da época!

As frutas da época possuem duas grandes vantagens. A primeira é o preço, pois por ser época de colheita e venda das mesmas, seu preço é mais barato que o daquelas frutas que são produzidas fora de época. A segunda é que, por serem produzidas na época correta, menos produtos químicos são usados para induzir o crescimento, amadurecimento e conservação das mesmas, sendo assim, adquirir frutas da época e frescas pode ser um ótimo negócio para a sua saúde!

Prepare saladas deliciosas

Da mesma forma que as frutas, verduras e legumes trazem grandes benefícios à nossa saúde. Se você é leitor(a) assíduo(a) de nosso blog, já deve saber, por exemplo, que elas ajudam a saciar a fome, contribuindo para que quem está em uma dieta para perder peso consiga melhor controlar-se.

Saladas são ricas também em vitaminas e não há nada melhor que uma boa salada como entrada para começar uma refeição em família que prometerá muitos benefícios a todos, não acha?

Na hora de preparar a salada, não precisa exagerar na mesma: uma salada contendo alface, tomate e coentro, temperada com vinagre (o de maçã é muito bom e não é tão caro) e sal de cozinha (use sempre o sal de cozinha iodado, nada de usar sal grosso ou outro que não contenha iodo!) pode já ser de excelente tamanho!

Não esqueça do leite!

Esquecemos de comentar sobre o leite na primeira vez em que escrevemos este artigo, então agora, quando revisamos, não poderíamos deixá-lo de fora!

O leite é um dos alimentos mais completos e pode ser adquirido a um preço bastante acessível, o que nos motiva a indicá-lo para o consumo diário! Sim, beber leite ou comer alimentos derivados dele (queijo, iogurte, manteiga) ou preparados com ele (bolos, panquecas, etc.) todos os dias é muito importante para o nosso corpo, como fonte de cálcio, fósforo, iodo, potássio e várias vitaminas.

Arroz e feijão devem ser peças fundamentais nas refeições

O Ministério da Saúde recomenda o consumo diário de arroz e feijão devido à riqueza de minerais e vitaminas que estes contêm.

Bem, nós podemos recomendar também porque eles possuem um preço bastante em conta (se bem que o feijão tem aumentado bastante…).

O almoço é a melhor refeição onde se enquadram esses alimentos.Você deve estar se perguntando: e o que fazer no caso de crianças que muitas vezes não querem comer feijão?

Nesses casos, a melhor coisa a se fazer é buscar um ponto de equilíbrio com a criança, onde se trabalhará um determinado número de refeições contendo uma quantidade mínima de feijões e buscar-se-á outras fontes de minerais como o ferro, por exemplo, a fim de que a criança não sofra deficiência de algum deles.

Fuja dos alimentos fast-food, industrializados, conservados por processo industrial e dos pré-prontos

E aqui está a grande tentação de todos nós: os alimentos industrializados (onde incluímos os fast-food).

Os motivos pelos quais os adquirimos são muitos: podem ter um preço mais em conta do que uma refeição decente em um restaurante, o sabor dos mesmos e a comodidade que eles nos trazem.

Infelizmente, pagamos caro por tantas guloseimas e o resultado pode ser tanto um peso no orçamento familiar como na saúde de todos.

Tendo em vista isso, aproveite esta sua jornada por “uma alimentação saudável e barata” e comece a pensar em preparar os alimentos em casa mesmo – quanto menos conservantes eles contiverem, melhor.

Além disso, preparar e/ou cozer os alimentos em casa geralmente é mais barato e permite-nos conhecer um pouco mais sobre cada alimento. Experimente ler um pouco sobre cada alimento que “vai para a panela” e tenha certeza de que o que você aprenderá será muito útil em seu cotidiano. 😉

Varie de vez em quando o cardápio

Economizar não quer dizer que precisamos comer todos os dias as mesmas coisas, ok?

Comer algo diferente em um almoço ou jantar, ter um café da manhã com frutas diferentes, por exemplo, ajuda bastante a manter a harmonia no lar. Lembre-se daquele ditado: “arroz com feijão todo dia enjoa”, em outras palavras, variar faz bem, mesmo que isso aumente um pouquinho os gastos do fim do mês, sua família agradecerá. 🙂

E agora, está pronto(a) para uma refeição mais barata e saudável?