Encontre o que deseja mais rapidamente!
Digite o nutriente, alimento, doença ou assunto que deseja saber:

Normas da boa alimentação

A SIBAN (Fundação Simpósio Brasileiro de Alimentação e Nutrição) prega dez normas que todos nós podemos seguir a fim de conseguir uma alimentação adequada visando o bem-estar.

As tais normas formuladas pela SIBAN são:


1.Coma diversos tipos de alimentos em pelo menos três refeições diárias:café da manhã,almoço e jantar

O nosso organismo necessita de substâncias as quais têm que estar á sua disposição todos os dias. Para isso, torna-se necessária uma alimentação variada, ou seja, não podemos restringir nossa alimentação a apenas alguns alimentos.São necessárias pelo menos três refeições ao longo do dia distribuídas em café da manhã, almoço e jantar.A importância de uma alimentação variada consiste em manter ou melhorar a saúde.

 

2.Use alimentos locais,tais como arroz,feijão,farinha,pão e leite como base nas suas refeições

A mistura arroz com feijão constitui uma fonte de energia e proteína, além de fornecer, alguns minerais, vitaminas e fibras.

O pão de trigo, a depender da sua composição, é uma boa fonte de energia e fibras.

O leite é uma fonte de proteínas, minerais, energia e vitaminas recomendado para todas as idades, para os recém-nascidos recomenda-se o leite materno, que evita infecções e alergias, até os 6 meses de idade.

 

3.Coma sempre frutas e verduras da época

As frutas e verduras são excelentes fontes de minerais e vitaminas, devem ser ingeridos todos os dias para um bom funcionamento do organismo. É preciso incentivar a implantação de hortas comunitárias e caseiras. As frutas e verduras da época são mais baratas o que possibilita o consumo por todas as camadas sociais.

 

4.Use carnes, sal e açúcar em quantidades moderadas

As carnes apesar de serem boas fontes de proteínas, vitaminas e minerais, seu consumo deve ser moderado; através de fontes alternativas (ovos,queijo,soja) que substituam as substâncias presentes na carne já que a gordura animal está diretamente relacionada a doenças cardiovasculares.

O sal também deve ser consumido de forma moderada, nele está presente o sódio e cloro, no entanto, a maioria dos alimentos já possuem essas substâncias. Algumas doenças melhoram com a diminuição do consumo do sal.

O açúcar fornece energia ao nosso organismo; o consumo em excesso aumenta a freqüência da cárie dentária, contudo, devido á sua importância energética seu consumo diário deve ser mantido.

 

5.Utilize óleo vegetal no preparo da comida e diminua o consumo de gorduras animais

O excesso de colesterol e de gordura de origem animal está relacionado ao aparecimento de doenças cardiovasculares. Os óleos de origem vegetal (soja, arroz, milho, girassol ) fornecem substâncias importantes ao nosso organismo e facilita a absorção de certas vitaminas ,sendo assim,evite carnes gordas, lingüiças, presuntos, certos queijos e cremes,diminua as frituras e diminua o uso de gordura animal.

 

6.Tome, diariamente, bastante água

A água é de fundamental importância para o bom funcionamento do organismo, mais da metade do nosso peso é constituído por água. Ela atua nas reações de hidrólise, auxilia na digestão, no bom funcionamento dos órgãos e regula a temperatura corporal. A ingestão de bastante líquido ao longo do dia também pode ser feita através do consumo de frutas (melancia e tangerina), do próprio suco de frutas ou do leite. É necessário bebermos em torno de 2 litros de água por dia, sempre filtrada ou fervida.

7. Prepare sempre a alimentação com bastante higiene

Alguns hábitos de higiene ajudarão a assegurar a qualidade do alimento e garantir a saúde das pessoas. Certas medidas (como lavar bem as mãos com água e sabão, cortar as unhas bem rentes) devem ser colocadas em prática por quem manipula os alimentos.

As frutas e verduras devem ser lavadas em água corrente, dando sempre preferência aos alimentos em boas condições sanitárias. Os alimentos devem ser armazenados de maneira adequada, evitando assim o contato deles com insetos. Esses cuidados previnem a transmissão de algumas doenças ao nosso organismo.

8. Mantenha o seu peso, controlando a ingestão de alimentos e fazendo exercício físico

Devemos sempre estar de olho na balança. O controle do peso é de fundamental importância para sabermos se estamos comendo em grande ou pequena quantidade.

Quando a pessoa come muito e faz pouco exercício físico tende a engordar, caso contrário, se ela come pouco e faz muito exercício físico tende a emagrecer. O correto é procurar um equilíbrio entre a prática de exercícios físicos e uma boa alimentação mediante o controle do peso. Informe-se sobre seu peso médio para sua idade e sexo ele deve se manter mais ou menos constante.

9. Faça das refeições um encontro agradável

Ambientes agradáveis e calmos favorecem o aproveitamento dos alimentos. Estar com a família e amigos na hora das refeições influencia na alimentação. A correria da vida moderna entre outros fatores tem prejudicado os momentos destinados as refeições,

mesmo o alimento estando do ponto de vista nutricional e em boas condições sanitárias saudáveis o ambiente contribui para uma boa alimentação.

10. Coma melhor e gaste menos

Comida cara não é sinônimo de boa saúde. Para comer bem é preciso saber comprar os alimentos apropiados e saber quais os alimentos da época (são mais baratos) e da sua região. O governo por meio da secretaria da Agricultura, do Abastecimento e da Saúde deve orientar a população do que comprar e do que comer. Uma boa orientação auxilia a população a comprar comer melhor e gastar menos.